Como cultivar Oxalis hirsutissima - azedinha-de-flor-amarela

Em mais uma das minhas explorações na natureza, encontrei essa pequena gigante, de cerca de 15 cm de altura, no Cerrado mineiro (Passos).  Oxalis hirsutissima, também conhecida como azedinha-de-flor-amarela, é da mesma espécie das famosas azedinhas de nossa infância, e em alguns locais, chamada de trevinho.

Flor da Oxalis hirsutissima, a azedinha-de-flor-amarela.


Flora do Brasil


Nativa da região central do Brasil, mas podendo ser encontrada em todas as regiões, a Oxalis hirsutissima pertence à família Oxalidaceae. As plantas desta família, possuem ácido oxálico e oxalato, o que faz ter o significado de "azedo".


Veja também:

Como cultivar Oxalis Corymbosa 'Aureo-Reticulata'


Como cultivar


Clima
Ela foi encontrada a meia-sombra, quase embaixo de um arbusto. O cultivo se dá da mesma forma das outras espécies de Oxalis. Caso cultive em vaso, deixe-a meia-sombra, regando sempre. Coloque a cada 6 meses adubos orgânicos — utilizo esterco bovino  —, ou uma vez a cada dois meses, adubo para floração, conforme a instrução da embalagem.


Reprodução
É feita por sementes, porém a taxa de germinação é baixa.

Detalhes das folhas peludinhas da Oxalis hirsutissima a azedinha-de-flor-amarela


Boa sorte e bom cultivo!



Quer aprender a cultivar outras espécies?




Tem alguma dúvida?
Deixe um comentário e em breve responderei!


Você também pode gostar

5 comentários

  1. Olá Dani Maia, sua matéria sobre a Oxalis hirsutíssima é muito interessante.
    Você tem o material de referencia que usou para falar sobre ela?
    Se tiver, por favor tem como você me enviar ou me indicar? Pois sou estudante acadêmica e estou fazendo um projeto de pesquisa sobre ela e quase não tem material sobre. Ficarei imensamente agradecida se puder me ajudar. Obrigada Alessandra Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alessandra? Seja bem-vinda! Eu adoro essa plantinha. Passo sim! Sobre o ácido oxálico, eu já sabia há alguns anos, por ser apaixonada pelas oxalis. E todas elas tem esse ácido. Sobre o cultivo foi por observação, porque tem algumas em um pasto do lado da casa da minha mãe. Como não tina sementes, fiquei curiosa e procurei para saber. Achei aqui https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0044-59672000000100003&script=sci_arttext. Mas parece ser uma certa regra das oxalis também. Caso queira, posso te enviar por e-mail se achar mais alguma coisa. Boa sorte no projeto! Escolheu uma planta linda. Só um resultado final : ela não se adaptou a cidade para onde levei ela e acabou morrendo. Trouxe por saber que tinha outras lá e o gato costuma comer também. Queria reproduzir, mas clima quente ano todo de Ribeirão Preto, não foi bom para ela. Precisando só chamar! 😊

      Excluir
    2. Correção:não são os gatos e sim gados. Depois que vi que o corretor escreveu errado. Nesse pasto tem muitas vacas e elas comem tudo que é verde, menos as venenosas, rs.

      Excluir
    3. Oi de novo, Dani. Então, como mencionei, estou fazendo um trabalho científico sobre as oxalis hirsutíssima, e tenho encontrado pouco material acerca dela. E para piorar, a minha exigência de referencial é que seja algo de no máximo 5 anos. Você conseguiria me acionar, via e-mail, por favor, descrevendo artigos quais possua acesso sobre este tema ou pessoas quais possam me auxiliar com mais conteúdo sobre? Desde já agradeço, bem como, também te agradeço pelo apoio já prestado.

      Excluir
    4. Olá! Em menos de 5 anos, só consegui achar uma descrição básica e fisionomica dela. Artigos científicos somente antes de 2015. Baixei alguns PDF,sem data no título, um pouco longos e que diz ter sobre ela. Posso te enviar o que achei, mas não li, são longos e está bem corrido para mim, estou em semana de provas. Eu sou bem leiga em assuntos técnicos, o que sei aprendo e no dia a dia cultivando. Infelizmente, não conheço biólogos ou agrônomos para ajudar. Me envia seu email no do blog minijardimecia@gmail.com e te envio o que consegui.

      Excluir