A história do minijardim e sua popularização em 1893

A paixão de anos me fez ir em busca de informações sobre como surgiram os primeiros minijardins.  Há muitas informações sobre minijardim, meses em busca de coisas novas que não encontrei em sites brasileiros, porém agora compartilho um pouco com vocês.
Inicialmente conhecido como jardim de prato ou jardim de tigela, para os americanos "japanese dish gardens", a informação mais antiga que se tem sobre a origem, é datada de mais de 5.000 anos. Na China os monges criavam seus jardins em miniatura em pratos de cerâmica, para se ocuparem no tempo ocioso. Há também a criação de paisagens em miniatura que são conhecidas como penjing, porém essa arte é mais voltada para as árvores anãs, os bonsais.

"Le jardin japonais" -Louis Icart - Paris - Publicado na revista L'illustration de 1932

1848 - Tokaido Gojusan-eki-hachiyama

Nos arquivos da Biblioteca Virtual USDA - Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, há uma digitalização de um livro raro e antigo de 1848, na qual há imagens de jardim de prato de Tokaido Gojusan-eki-hachiyama. Veja todas as imagens aqui!

Ilustração de Tokaido Gojusan-eki-hachiyama

1893 - Pavilhão Japonês na Feira Mundial de Chicago

A possível popularização se deu em um evento em Chicago em 1893, a Feira Mundial de Chicago, onde teve o Pavilhão Japonês, com exposições de minijardins bem elaborados, o que acabou chamando a atenção dos americanos, pela arte e arquitetura dessas belas obras em miniatura.


1892 - Revista Americana "Atlantic Montlly"

Antes disso em 1892, a revista Atlantic Montly - volume 70, publicou o artigo "No Jardim Japonês", no qual fala sobre o encanto e a inspiração causada pelos jardins japoneses e também sobre os jardins em vaso. O artigo está nas páginas de 14 a 33. Baixe aqui a revista Atlantic Montly, vol. 70 de 1892 (inglês).

"...jardim em um vaso no tamanho de um prato de frutas,  chamado de ko-niwa ou tokoniwa, e pode ocasionalmente ser visto no tokonoma (alcova, no Brasil), de pequenas moradias humildes e espremidas entre outras estruturas, que não possuem nenhum terreno no qual cultivar um jardim ao ar livre. " pag. 15
 
O Ko-niwa ou Tokoniwa geralmente era/é feito em uma tigela ou caixa rasa esculpida. Cria-se uma paisagem com um design incrível, cheio de detalhes com casas em cima das colinas e mar ou lago passando por baixo de pontes, além de muitas plantas minúsculas e árvores anãs (bonsais). Uma obra de arte em miniatura, reproduzindo um verdadeiro jardim japonês.


1914 - Artigo do New York Times

Em 1914, o NYT fez um artigo intitulado "O Jardim Japonês".
O artigo começa dizendo sobre o quanto era caro comprar um minijardim japonês nas floriculturas da época, onde nem todos poderiam pagar, mas poderiam olhar ansiosos e desejosos.

"Muitos de nós olhamos ansiosos para os minúsculos jardins japoneses, espalhados pelas janelas dos floristas. Mas o preço deles parece proibitivo para tal coisa, para alguns de nós. E com firmeza sufocamos nosso anseio por um dos jardins e com a certeza de que afinal de contas, eles são apenas bugigangas". Trecho do artigo.

Diz que se você comprar as peças separadas em uma loja japonesa, o custo é bem menor e é possível que qualquer pessoa possa ter o seu. Diz como montar o seu próprio jardim japonês, usando uma tigela delicada com pelo menos 25 cm de diâmetro, e com uma certa profundidade, mas utilizando um prato plano branco, também ficará bom.

Dá dicas de componentes necessários para decorar o pequeno jardim, como musgos, pedrinhas, plantas, sendo uma árvore anã bonita, pedaços de corais...Segue dando ideias de paisagens, como colinas cobertas com musgos, praias com cascalhos e no final acrescentar um pouco de água sobre os cascalhos para imitar a praia ou até um lago. Dá dicas também do que não fazer, como colocar água sobre a areia e isso acabar se tornando uma lama, o que deixaria a paisagem feia e suja. Artigo completo aqui (inglês)!

Esse artigo mostra que em 1914 já existia uma "moda" dos minijardins.


1920 - Revista Americana "American Forestry"



Segundo o artigo da revista American Forestry, volume 26 - de agosto de 1920, os designers de jardim faziam modelos em miniatura do seu trabalho para que os clientes pudessem ver antes como ficaria o jardim proposto, assim como os arquitetos fazem com suas maquetes.

Durante muitos anos na cidade de Kyoto, era realizado anualmente uma competição de jardim de brinquedo, na qual jardineiros de paisagem exibiam seus trabalhos.
(não consegui link para baixar gratuito).


Esse miniardim foi feito para representar uma aldeia do japão. Publicado em 1920 na revista "American Forestry".

1921 - Revista Americana "The House Beautiful"

Em novembro de 1921 a revista americana "The House Beautiful", volume 50 nº 5, publicou um artigo "Como fazer um jardim japonês de prato". Segue abaixo um trecho:

"A arte japonesa de fazer uma horta ou Hachi-Niwa é tão única quanto pitoresca. Imagine uma paisagem em miniatura perfeitamente construida em um prato raso ou tigela, medindo entre seis centímetros a dois metros, e você saberá o que é um jardim japonês de prato. Não é de admirar que seja chamado de jardinagem paisagística em uma tigela e muitos desses minúsculos jardins podem ser colocados com facilidade em uma bandeja de chá. A ideia, dizem, veio da China. Um jardim em miniatura é particularmente encantador para a varanda, onde a quantidade de verde crescendo é limitada ou onde a alegria do inverno é desejada." Por Marion Brownfield - páginas. 422 e 423.


Existem outros arquivos mais longos, que é preciso traduzir e em breve falarei sobre eles.
O que foi mostrado aqui é que o minijardim foi bem aceito desde o começo e sempre esteve em "moda", sendo cada moda a sua época e território. Os monges faziam como distração e meditação, os japoneses como reprodução de suas paisagens e como maquete para seus trabalhos, os americanos, assim como nós e outros países, como hobby e até mesmo como profissão. O que é unânime, é que esses pequenos pedacinhos da natureza podem ser delicados ou não, com acessórios caros ou não, em vasos de pratos, tigelas, barro, cimento, plástico... Independente de como são feitos, encantam a todos e traz para perto de nós o que gostaríamos de ter, seja uma paisagem conhecida, um lugar imaginado ou simplesmente um lugarzinho mágico que possamos olhar e tocar!

A história do minijardim e sua popularização em 1893 A história do minijardim e sua popularização em 1893 Reviewed by Minijardim e Cia. on abril 02, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário: