Tradutor

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Como germinar sementes de Jacarandá-mimoso (Jacaranda mimosifolia) - Atualizado em 18/03/2019

23.10.18 0 Comentários
As sementes de jacarandá-mimoso (Jacaranda mimosifolia), são bem fáceis de serem germinadas, as mudinhas são delicadas e a árvore é um espetáculo da natureza!


Conhecendo o jacarandá-mimoso...

Da família Bignoniaceae, o jacarandá-mimoso pode crescer até 15 metros, sendo nativo da Argentina, Bolívia e sul do Brasil. Suas folhas medem 40 cm de comprimento , são opostas e bipinadas, compostas por 25 a 30 pares de pequenos folíolos ovais delicados e se concentram na extremidade dos ramos.

No inverno, perde suas folhas e na primavera até o inicio do verão, dá lugar às lindas e perfumadas flores roxas azuladas que parecem sininhos. Ao cair, suas flores formam lindos tapetes pelo chão. Os frutos são cápsulas lenhosas, muito duras, ovais, achatadas, com numerosas sementes. O jacarandá está em perigo de extinção em seu habitat.

Essa espécie, dá um belo bonsai.

Forma de cultivo no final da postagem.

Flores de jacarandá-mimoso e mudas obtidas através da germinação de sementes.

Flores e folhas de jacarandá-mimoso.

Árvore de jacarandá-mimoso em uma praça.


Como germinar as sementes de jacarandá-mimoso

Normalmente, as cápsulas já abrem ainda na árvore, fazendo com que as sementes sejam dispersadas, por isso, poderá ter uma certa dificuldade de achar alguma. Procure aquelas que ainda não abriram, mas já estão secas. Eu encontrei uma no chão, e apesar de já estar aberta, tinha 3 sementes.

Cápsula com sementes aladas de Jacarandá-mimoso (Jacaranda mimosifolia).


Eu usei corpos descartáveis com furos no fundo, mas poderá usar outro recipiente e até mesmo o vaso definitivo. Prepare o solo com uma parte de terra vegetal (podendo ser aquela já pronta com substrato), e meia parte de areia grossa lavada. Quando foi plantada, o clima estava aproximadamente entre 31 e 34 graus.

Umedeça o solo antes de colocar as sementes.


Coloque as sementes por cima do solo umedecido.

Coloque uma camada de um 1 cm de solo, sobre as sementes e umedeça.

Coloque etiqueta com a identificação da planta e a data do plantio, para facilitar depois, caso venha a plantar mas espécies. E a data ajudará a saber sempre a idade da sua planta. 

Coloque um plástico para proteger e manter o a umidade do solo. Retire a cada dois dias, por alguns segundos, para não criar fungos.


Foram plantadas 3 sementes de jacarandá-mimoso e levaram de 7 a 11 dias para germinarem; com 100% de germinação.


Foto tirada em 02/10/2018, da mudinha que germinou primeiro em 23/09/2018.

Foto tirada em 08/10/2018, da segunda e terceira mudinhas, que germinaram em 27/09 e 04/10/2018, respectivamente.

Atualizado em 18/03/2019

Fotos da primeira muda com quase 5 meses e 18 cm de altura.

Foto tirada em  18/03/2019, da primeira muda, com quase 5 meses após a germinação.


Detalhe da coloração.

Foto tirada em  18/03/2019, da primeira muda, com quase 5 meses após a germinação.
O avermelhado nas folhas e galhos, é por ela ficar direto no sol.



Transplante e como cultivar


  • Quando a muda estiver com 6 galinhos de folhas, coloque aos poucos no sol. 

  • Transplante, solo e rega: Faça o transplante, quando a planta alcançar o tamanho de 30 cm. Use solo fértil, arenoso e bem drenado, mantendo-a sempre úmida até a planta pegar. Após, regue quando o solo secar, evitando longos períodos de seca. Não tolera solo com sal.

  • Luz e Clima: Apesar de se adaptar a meia-sombra, o indicado é pleno sol; evitando o frio excessivo.

  • Adubação: Adube sempre, menos no inverno e dando preferência aos adubos orgânicos.


Boa sorte e bom cultivo!



Fontes sobre o jacarandá:  Wikipedia, Algarve Saiba Mais, Apremavi e "Minhas observações".

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Faça estufa caseira com materiais recicláveis

18.10.18 0 Comentários
A estufa é muito utilizada no cultivo de plantas, pois ela ajuda a acelerar a germinação das sementes. Há vários tipos e preços de estufas; mas podemos criar estufas com materiais que costumam ser considerados descartáveis, como os copos e as boleiras. Abaixo, deixo um tutorial de como fazer essa linda e criativa estufa e sua manutenção.

Faça essa estufa caseira com boleira e copos descartáveis.

Materiais:

  • Boleira descartável;
  • Copos descartáveis;
  • Um garfo;
  • Vela (pode ser substituída por fogão);
  • Fósforo ou isqueiro;
  • Etiquetas em branco;
  • Caneta ou marcador;
  • Terra vegetal;
  • Areia média ou grossa de rio lavada.


Como fazer:

Coloque a quantidade certa de copos que cabem na boleira descartável.

Para fazer os furos no copo, esquente as pontas do garfo usando uma vela, ou até mesmo no fogão.

Após furar, os copos ficarão assim.

Fure todos os copos.

Prepare o solo para germinar as sementes. O solo que uso é uma mistura de terra vegetal já pronta com areia média ou grossa de rio lavada.

Coloque nos copos.

Umedeça o solo. Caso acabe encharcando, coloque os copos em cima de uma toalha para tirar o excesso de água.

Coloque as sementes e etiquete os copos, colocando o nome da planta e a data do plantio, irá ajudar a separar caso plante mais de uma espécie. Já a data te ajudará a saber quanto tempo demorou para germinar e futuramente a data da planta.

Tampe a estufa e abra a cada dois dias, deixando correr ar por alguns segundos. Isso ajudará a evitar que as sementes criem fungos e inviabilize a germinação.

Reutilizar

Após usar, você pode lavar, secar bem e reutilizar a boleira por várias vezes. Após germinar sementes, não utilize para guardar alimentos e nem reutilize os copos, salvo para novas germinações.


Boa sorte nas plantações!

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Tutorial de casinha de passarinho em miniatura

12.10.18 2 Comentários
A frase "os detalhes fazem a diferença", descreve bem a intenção de um minijardim; uma decoração com miniaturas faz um pequeno jardim se tornar grandioso e mais atraente.

Nem sempre é possível ter um conjunto de peças para decorar, mas uma única peça pode fazer a diferença.

Uma peça muito usada são as casinhas de passarinho em miniatura, que podem ser feitas com variados tipos de materiais. Irei ensinar a fazer uma encantadora casinha com palitos de sorvete, de dentes e hashi, em escala 1:12.

Casinha de passarinho em miniatura, pintada para parecer rústica.


Materiais

Palitos de sorvete (os palitos usados tem aprox. 7,5 mm de largura);
1 palito de dente;
1 hashi (palito japonês), ou palito de churrasco;
Tinta preta (opcional);
Tinta branca (opcional);
Pincel;
Verniz;
Estilete;
Tesoura;
Lápis;
Lixa (pode ser a de unha também);
Furador de papel;
Cola quente.

Medidas

Altura: 3 cm;
Largura: 2 cm x 2 cm (base), e 1,5 cm todas as paredes.

Atenção!

O estilo dessa casinha, ficou com a altura mais alongada (que era o que eu queria); caso queira ela mais compacta, e só fazer as marcações e os cortes conforme a explicação abaixo:

É só tirar 0,5 ( meio centímetro), dos " rodapés" das paredes laterais e das paredes frente e trás, porém, não mexa no centímetro da parte do telhado. Então os comprimentos ficaram assim:

Paredes laterais, 1,5 cm, paredes frente e trás, 2,5 cm, porém a parte de marcação do telhado de 1 cm permanece.
Qualquer dúvida, pode me perguntar.


Como fazer

Corte as peças conforme a imagem a cima para a montagem da casinha.

Meça 2 cm de comprimento e risque conforme o desenho, para depois cortar onde será colocado o telhado.

Após as demarcações e o recorte, as peças ficaram conforme a imagem. Obs.: Antes de colar as peças, corte e lixe as rebarbas.

Cole os três pedaços  da base da casa. Cole também os pedaços da parede de trás e cole na base, conforme a imagem. 

Cole os dois pedaços da parede esquerda e cole na base e na parede de trás.

Cole os 2 pedaços da parede direita e cole na base e na parede de trás.

Cole os 2 pedaços da parede da frente e fure no meio.

Cole a peça da parede da frente na base e nas paredes laterais.

Cole as duas peças do trabalho, sendo 3 pedaços cada.

Cole as peças do telhado, da esquerda e da direita no topo das  paredes. Cole também o poleiro.

Cole o suporte na casinha de passarinho.

Corte e lixe as rebarbas da cola e da madeira.

Após cada demão, deixe secar bem.

Pinte a casinha de preto. Usei a tinta um pouco mais grossa para disfarçar as emendas.

Pinte a casinha de branco. Usei a tinta um pouco mais grossa para não precisar de outra demão.

Lixe a casinha para dar um efeito envelhecido e um melhor acabamento. Corte o suporte (palito maior), do tamanho que precisar.

Para a casinha durar mais tempo, passe uma a duas camadas de verniz.

Agora que já tem sua casinha, é só decorar seu jardim e atrair muitos olhares!

sábado, 1 de setembro de 2018

Ideias de vasos para flores com materiais reciclados

1.9.18 0 Comentários
Reciclar é uma forma de ajudar a preservar o nosso meio ambiente e também dar uma "cara nova" à aqueles objetos que não usamos mais, como calçados e garrafas, sejam de plástico, vidro ou metal, transformando-os em vasos para flores. Com criatividade, é possível transformar quase tudo em vasos. As ideias abaixo, foram feitos com os materiais citados a cima e foram fotografados decorando as ruas. 

Os materiais foram pintados com cores bem alegres e chamativas...

Vasos com suculentas feito com sapatos infantis e pendurado em uma ripa próximo a parede. Fotografados em uma escadaria no bairro Vila Madalena, em São Paulo capital.


Vaso para flores, feito com garrafa plástica PET e preso em um poste. Fotografado em uma rua no bairro Vila Madalena em São Paulo capital. As flores que estão no vaso são a onze-horas (Portulaca grandiflora).


Uma ideia bacana também, é escrever ou colar frases. Dê preferência as plantas rasteiras/pendentes.


Vaso para flores feito com galão de plástico e preso em uma parede. Fotografado em uma rua no bairro Vila Madalena em São Paulo capital. As flores que estão no vaso são a onze-horas (Portulaca grandiflora).


  • Frase escrita no galão 

"As melhores coisas da vida, não são coisas".


Vaso para flores feito com galão de plástico e preso em uma parede. Fotografado em uma rua no bairro Vila Madalena em São Paulo capital. As flores que estão no vaso são a onze-horas (Portulaca grandiflora).


  • Frase colada no galão 

"Me diz tudo: Da tua calma ao teu caos". 


Use sua criatividade e vamos reciclar!?


sábado, 4 de agosto de 2018

Meu primeiro minijardim: Passo a passo de minijardim em vaso

4.8.18 0 Comentários
Meu primeiro minijardim em vaso, foi criado em 2013, e postado em meu antigo blog, o "bloganiela.blogspot". Apesar de ser bem simples e com materiais limitados, que tinha na época, o primeiro a gente nunca esquece. Afinal, tudo na vida sempre tem uma primeira vez.

Minijardim em vaso com falsa-érica (Cuphea gracilis), suculentas, vasinhos e anjo de porcelana em miniatura.


Não é recomendado colocar junto, plantas com necessidades diferentes. Na foto acima, apesar de ter separado o tipo de solo, misturei suculentas, que tem pouca necessidade de água, e falsa-érica (Cuphea gracilis), que não tolera seca. Essa mistura deu certo por algum tempo, mas poucos meses depois, acabei perdendo quase todas as plantas.


*É necessário que o vaso seja furado, para ajudar na drenagem da água.

Caso o vaso não esteja furado, use uma furadeira e coloque no fundo um filtro ou manta bidin, para evitar que a terra saia.


Tutorial da montagem do minijardim

Tutorial de como fazer um minijardim.


1 - Coloque no fundo do vaso, pelo menos dois dedos de pedriscos;
2 - Misture o solo, de acordo com as necessidades das plantas utilizadas. Para a falsa-érica coloquei uma medida de terra vegetal para meia medida de areia, já para as suculentas, coloquei uma medida de cada;
e 4 - Coloque um plástico ou algo para separar os solos .;
5 -  Preencha o restante com o solo para as suculentas e retire o separador;

Após, coloque as plantas que faltam e decore como quiser. Conforme a primeira foto lá em cima, decore com o que estiver disponível. Eu usei pedaços de madeira para fazer o caminho, vasinhos menores com plantas e um anjo de porcelana. Hoje, infelizmente, não o tenho mais. Sobrou só o vaso, a qual irei criar outro.


Agora é só usar a sua criatividade!

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Como transplantar um cacto de forma segura (cacto pequeno)

20.7.18 0 Comentários
Que os cactos são lindos e fáceis de cultivar, isso quase todo mundo sabe, mas conforme eles vão crescendo é necessário fazer o transplante e colocá-los em um vaso maior e dar um solo fresco

Os cactos tem espinhos e o contato direto com eles, podem machucar. Abaixo ensinarei a fazer o transplante e cito algumas formas de pegar o cacto sem correr o risco de ter os dedos e as mãos espetadas.

Caso queira aprender a fazer o banquinho da foto, é só clicar no link abaixo:

Para o cacto não ficar sozinho, dei-lhe um banquinho! Cacto-cabeça-de-velho ou old man cactus (Cephalocereus senilis)



Materiais que irá usar:


Solo para cactos: Pode ser que você já use um determinado solo e saiba as medidas para chegar ao solo ideal para suas plantas. Caso não saiba, deixo o que utilizo nas minhas.


Medidas:

  • 1 medida de terra vegetal adubada para 1 medida de areia grossa de construção (lavada).

Sempre coloque uma manta no fundo, de preferência a manta bidin. Eu usei um tecido de algodão, pois estava sem a manta e precisei fazer o transplante com urgência.

Dependendo do tamanho dos pedriscos, coloque de um a dois dedos de camadas. Os pedriscos ajudaram na drenagem da água e irá proteger as raízes.

Se protegendo dos espinhos...

O ideal é usar luvas de couro, mas nem sempre temos em casa esse tipo de luva. Então podemos improvisar, usando palitos ou hashis, pinças próprias para pegar plantas e até fitas de couro, enrolando em volta do cacto.


Pode parecer difícil usar palitos e até mesmo instável na hora de segurar. Mas saiba que com um pouco de treinamento, ficará craque e verá o quão é fácil e pratico.


Colocando o solo...

Coloque uma camada de areia grossa em cima dos pedriscos. Após, coloque um pouco do solo para cactos e coloque a planta, ainda segurando com os palitos, para manter ela de pé e vá preenchendo com o solo até cobrir as raízes. Caso o cacto fique instável sobre a terra, coloque mais até ele ficar mais firme.

Nós primeiros dias, evite deixar no sol. Vá colocando aos poucos no sol da manhã, até ele se acostumar, depois poderá ficar direto no sol.

Após o transplante, evite adubar, por pelo menos 30 dias.

Algumas pessoas decoram com pedrinhas brancas ou coloridas, eu prefiro deixar com uma "cara de deserto", colocando uma camada fina de areia grossa por cima.