Pesquisar este blog

Tradutor Blog/Translate Blog

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Planta-jade (Crassula ovata), como cuidar e fazer florescer

28.2.17 6 Comentários
Postagem atualizada em 13/05/2019

Quer aprender como cultivar sua planta-jade (Crassula ovata) em vaso?

Conhecida também como bálsamo-de-jardim, árvore-da-amizade, árvore-da-prosperidade e árvore-do-dinheiro, a Crassula Ovata, é uma suculenta de fácil cultivo. De folhas verde-escuro, podendo se tornar mais claras, devido à exposição ao sol e com bordas avermelhadas ou não. É uma ótima escolha pela sua durabilidade e para cultivar tanto ao ar livre, quanto dentro de casa. É excelente para usar a técnica bonsai.



Pré-bonsai bálsamo-de-jardim/planta-jade (Crassula Ovata), com forração de erva-longa (Sibthorpia europaea).



Curiosidade: Na Ásia é conhecida como árvore do dinheiro e utilizada para atrair sorte nas finanças e prosperidade. São colocadas próximo à entrada das empresas e lojas.




A planta-jade é nativa da África do Sul e Moçambique, sendo da família das Crassulaceae. No chão, pode crescer até quase 2 metros de altura. De vida longa, é uma planta que se bem cuidada, poderá durar gerações.



De fácil manutenção, ela precisa de 4 coisas fundamentais para se adaptar e sobreviver em um vaso em ambiente interno:



1. Rega

  • A planta-jade armazena sua água nas folhas e caule e não gosta de ficar úmida ou encharcada, mas também se deixar o substrato seco por muito tempo, as folhas começarão a murchar e cair.
  • Afunde sempre meio dedo no solo para sentir o senti-lo, e só aguar se estiver seco. Quando for aguar, use um regador ou coloque embaixo da torneira e deixa escorrer a água até sair pelos furos do vaso. Não há problema se molhar as folhas. É só evitar logo em seguida colocar no sol, pois, isso pode queimar as folhas.
  • Caso esteja florescendo, cuidado para não molhar as flores, por serem delicadas.



2. Iluminação

  • Luz é essencial para o crescimento e sobrevivência da planta-jade. Coloque sempre próximo a uma janela bem iluminada, de preferência com incidência de raios solares! Caso não tenha como por na janela, poderá simular com luz artificial. Se tiver uma sacada ou quintal, poderá colocar direto no sol.  Entretanto, cuidado com geadas, ela não tolera bem o frio!



3. Solo 


  • Por ser uma suculenta, ela gosta de solo bem drenado. Uso duas partes de terra para uma de areia grossa, e, no fundo coloco pedriscos (3 dedos em vaso médio e grande), para ajudar na drenagem. Use sempre um vaso pesado e grande, para evitar que ela se quebre quando estiver maior.



4. Adubo 

  • Adube pelo menos uma vez a cada 3 meses com adubo orgânico (evite adubos que fermentam, para não apodrecer a planta). Se tiver acesso a esterco, melhor ainda! Caso não tenha, pode usar pó de café, casca de ovo seca e triturada (não ao mesmo tempo) e também adubos para suculentas, encontrado em mercado ou casas de plantas.



Como fazer florescer

A imagem dessa foto é da Crassula ovata 'Hummel's Sunset', que tem as folhas entre verde-limão e amarelo, com as bordas bem vermelhas. Fonte: www.gardenia.net




Primeiramente, ela precisa ser uma planta adulta de cerca de 10 anos. Entretanto, em nosso país ela raramente floresce. Como é uma planta da África do Sul, ela precisa de clima temperado, precisando de sol para florir, mas também de outono e inverno de verdade para tal.

Pelas pesquisas que fiz em uma página de plantas, as pessoas que falavam que teve sua planta florescendo eram do sul do país ou de cidades do interior de São Paulo, onde o clima é definido, como tendo o inverno mais rigoroso. Caso o clima da sua cidade, não seja como esses locais, há como você simular o ambiente ideal, desde que, a planta esteja em um vaso.

Simule o ambiente ideal: no começo do outono, coloque no local mais frio do seu quintal ou casa. No inverno ela irá precisar de um clima em média de 13 ºC  (mas evite expô-la abaixo de 10 ºC) para um "descanso", e para estimular a floração. Precisará também de dias mais curtos, nesse período. A planta precisará de, no mínimo, 12 horas de escuridão total a noite (Pode usar panos pretos para ajudar a simular dias mais curtos, mas cuidado para não ser tecido pesado que quebre a planta). Nesse período, diminua drasticamente as regas.

Nos últimos dias de inverno, pode colocá-la para fora e recebendo o clima normalmente. No final do inverno até o começo da primavera, ela começará a florescer. Observação: não adube no outono e inverno e ao voltar a planta para área externa, coloque aos poucos, para não sentir tanto a mudança e também para não queimar as folhas.






Poda

Para sua planta crescer e ficar como um bonsai, sempre pode as folhas e galhos, para que não nasçam espalhados e fique com a forma de uma árvore em miniatura. Sempre que um galho começar a crescer, conte dois nós e corte a cima.




Propagação


A planta pode ser propagada a partir de estacas do caule e folhas. 

Por folhas: destaque a folha bem rente ao galho e sem quebrar. Coloque em cima da terra úmida e deixe enraizar.

Por estacas: as estacas quando cortadas, devem ser deixadas para secar por pelo menos dois dias. Após, plante em um solo próprio para suculentas.

Ambos os casos: no começo ela precisará de mais água que uma planta adulta, mas após ter, pelo menos 6 folhas, já pode diminuir  a rega. Evitar exposição ao sol quando estiver propagando, mas assim como a planta adulta, precisa de luz para crescer.

Muda de planta-jade (Crassula ovata) reproduzida por folha.


Pragas comuns


Fungos: Cuidado com excesso de água, a umidade pode provocar fungos na planta e a perda de folhas e até a morte.  
Cochonilhas: Nesse caso, sempre que aparecer alguma, trate de limpar o mais rápido possível com um cotonete embebecido de álcool isopropílico e água. Caso ocorra infestação e não seja removida a tempo, a planta pode ter sua seiva totalmente sugada e morrer.




Agora que já sabe como cultivar sua planta-jade (Crassula ovata), traga beleza, sorte, prosperidade e atraia mais dinheiro para sua casa!




Quer aprender a cultivar outras espécies?



 

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Tillandsia: 3 passos para recuperar sua planta aérea que está secando

25.2.17 0 Comentários
As Tillandsias (Tillandsia L.), são plantas resistentes que podem ser cultivadas em ambiente interno, mas, não podem ser negligenciadas e precisam de água e ar para sobreviverem. Lembrando sempre que extremos nunca é bom, nem muita água e nem pouca água.

Tillandsias mergulhadas em água.


Se sua planta está secando, mas tem a base com folhinhas verde, é possível recuperá-la em 3 passos.


1. Mergulhe a planta em um recipiente com água sem cloro, por pelo menos 8 horas e longe da luz, mas onde tenha ar.


    • A água de torneira tem cloro, mas é possível usá-la deixando-a "descansar" em uma vasilha de um dia para o outro, para que o cloro evapore. Use sempre em temperatura ambiente!



      2. Retire a da água e sacuda bem, em movimentos laterais e de ponta cabeça (isso serve para tirar toda a água que fica retida na planta,para que ela não apodreça).



      3. Retire todas as folhinhas secas (que não se recuperaram com a longa imersão) com os dedos e delicadamente. Caso tenha dificuldade em sair, deixe que elas saiam sozinhas. Após a "limpeza", ela poderá voltar ao recipiente (vaso, tronco, vidro).

      Tillandsia: 3 passos para recuperar sua planta aérea que está secando


      • Caso observe que sua planta está verde, porém com as folhas se soltando, pode ser excesso de água! Nesse caso diminua as imersões.
      • Faça a imersão de pelo menos 8 horas, só em caso de ter negligenciado a por muito tempo. Se ela está bem e com as folhas verdinhas, siga os cuidados do primeiro artigo (aqui).
      • Se mesmo assim ela continuar secando, é sinal de que está no fim e em breve morrerá. Mas não fique triste e leve como um aprendizado!



      Quer ver Dicas de Cultivo de outras espécies?





      domingo, 12 de fevereiro de 2017

      Tillandsias (plantas aéreas), como cultivar e reproduzir

      12.2.17 0 Comentários
      As tillandsias (Tillandsia sp.), tem fama de serem difíceis de cultivar, mas é muito fácil! Elas não precisam de terra para ser cultivadas e com os cuidados certos, ela poderá durar anos e anos. Abaixo falo sobre a planta e como cultivar, seja ao ar livre ou dentro de casa. No Brasil existem várias espécies nativas, mas é possível encontrar espécies de outros países.

      Tillandsia tricholepis.

      As Tillandsias (Tillandsia sp.), são  plantas epífitas (plantas aérea), um tipo de bromélia que nasce em cima dos galhos das árvores, cercas e qualquer outro lugar onde ela se "agarra", apenas para sua sustentação. De crescimento lento, é uma planta que depende de água e nutrientes vindos do ar, mas ao contrário de outras plantas, ela não é uma planta parasita¹.

      Tillandsia tricholepis na natureza.


        • Não retire as plantas que estão "presas", pois elas já estão adaptadas e ao retirar pode acabar machucando ou arrebentando suas raízes, além de ser um desrespeito com a natureza e o meio ambiente! Pegue somente a que cair sozinha. É fácil encontrar algumas que se soltam e caem no chão, podendo ser pisadas e não sobreviverem. Salvem essas!


        Ambiente


        O melhor ambiente para uma tillandsia é ao ar livre, embaixo de uma sombra fresca de uma árvore. Mas, caso queira cultivar em casa, deixe-a longe de terrários e potes fechados, definitivamente ela gosta de ar renovado sempre circulando. Coloque em um tronco, pendurado em uma parede, próximo a janela (desde que não bata sol), ou até mesmo em um terrário com outras plantas epífitas, mas com um terrário de boca larga e aberto.


        Regas

        Para sua tillandsia durar, é preciso de água na medida certa. Borrife água pelo menos uma vez por semana. Quando o clima estiver quente, dê um banho de imersão por pelo menos uma hora, de uma a duas vezes por semana (conforme a necessidade). No inverno ou quando o tempo estiver mais frio, dê um espaço de pelo menos 2 semanas. Use água sem cloro e com temperatura natural.



        Evitar o apodrecimento da planta

        Após o "banho", sacuda bem em movimentos laterais e de ponta cabeça para que toda água saia. Como ela se alimenta pelas folhas, se ficar água parada ela poderá diminuir a absorvição e apodrecer.



        Manter a saúde e a beleza da tillandsia

        Retirar sempre todas as folhas secas e/ou podres. Retire com cuidado! Use os dedos, e somente retire se ao puxar levemente, a folha sair com uma certa facilidade.


        Nutrientes (alimento)

        Use adubo líquido foliar para Bromélias, de acordo com as instruções do fabricante.


        Flores

        A Tillandsia floresce somente uma vez em seu ciclo de vida. Lembrando que após a floração, ela irá morrer. Mas se for bem cuidada deixará rebentos para continuar a encantar a decoração da casa! 

        • Dica: Durante a floração evite molhar as flores. Por ser bem delicada ela poderá apodrecer rápido.

        Flores de Tillandsia geminiflora. Essa floração é de um dos vários rebentos da matriz, que adquiri há 9 anos.


        Reprodução por sementes

        Sementes verdes e maduras de Tillandsia geminiflora.

        Após a floração, se ela for polinizada dará sementes e é possível germiná-la. O cultivo por sementes, em condições favoráveis, pode levar em média 5 anos até que a planta se torne adulta.
        Para germinar, plante o quanto antes após a colheita. Caso não dê, é possível congelar para que ela dure mas tempo, mas deixe em um pote fechado sem contato com a umidade e água. 

        Use placas de fibra de coco ou xaxim (caso já tenha, pois a venda está proibida), e coloque as sementes espaçadas para não formar touceiras. Como elas não gostam de "solo" encharcado, recomendo a borrifar água no ar a cima das sementes, deixando cair um pouco sobre ela. O importante é deixar o ar úmido. Na germinação ela precisará de claridade, mas menos que uma planta já adulta.



        Agora que aprendeu a cuidar as plantas aéreas, será mais fácil não perdê-las! E cuidado! Cultivar Tillandsias é viciante!



        ¹ São plantas que usam outras plantas para se alimentarem.



        Quer ver Dicas de Cultivo de outras espécies?