Pesquisar este blog

Tradutor Blog/Translate Blog

domingo, 17 de dezembro de 2017

Ócna/planta Mickey Mouse (Ochna serrulata) como cultivar e reproduzir

17.12.17 0 Comentários
Conheça a  ócna/planta Mickey Mouse (Ochna serrulata), e aprenda a cultivá-la e suas formas de reprodução. Abaixo encontrará fotos e um conteúdo bem detalhado e informativo.

Árvore Ochna serrulata, conhecida também como planta Mickey Mouse e uma mudinha de aproximadamente 5 cm, de duas semanas após a germinação da semente.

Conhecendo a ócna/planta Mickey Mouse (Ochna serrulata)



Nativa da África do Sul, a ócna é da família Ochnaceae. O nome do gênero Ochna, vem da palavra grega "ochne", que significa "pera selvagem", devido à semelhança com a fruta e o epíteto serrulata, vem da palavra em laitm "serratus", dentes serrados devido à margem de suas folhas serem serrilhadas. De crescimento lento, esse arbusto semilenhoso pode chegar a 2 metros de altura e ocasionalmente a 6 metros, podendo ser cultivado tanto no chão, quanto em vasos. É também uma ótima opção para bonsai e como miniárvore para seu pequeno jardim em vaso.


Porque a ócna também é conhecida como planta Mickey Mouse?

Devido ao formato das sépalas se assemelharem a face, e os frutos maduros às orelhas do ratinho mais famoso. Se você virar as sépalas da planta ao contrário (com os frutos para cima), verá a semelhança.


Floração e frutificação

A planta Mickey Mouse nos presenteia com flores perfumadas na cor amarela, que apesar da curta duração, tem uma beleza singela. Em suas sépalas vermelhas, nascem as sementes, que a princípio são da cor verde e quando maduras, ficam pretinhas e brilhantes, sendo de grande atrativo para os pássaros.

**Caso cultive ela em casa, cuidado com as crianças e os animais de estimação, pois as sementes são venenosas para eles.**

Flor da Ochna (Ochna serrulata) - Como eu não tive a oportunidade de ver a floração, somente quando já estava dando sementes, a colega Rose Meire, me enviou essa foto da árvore dela, em abril de 2018.


Duas frutificações seguidas - sementes.

Podem ocorrer duas frutificações seguidas, e normalmente na segunda as sépalas nascem menores e com menos frutos (sementes). Isso ocorre, pois a planta precisa poupar energia. Conforme as fotos abaixo.

1 -  Foto tirada em novembro de 2017

Frutificação de ócna ou planta Mickey Mouse (Ochna serrulata), com sépalas maiores e maior quantidade de sementes.


2 - Foto tirada em fevereiro de 2018

Ócna ou Planta Mickey Mouse (Ochna serrulata), com sépalas menores e quantidade menor de sementes.

Apesar de ser uma planta exótica e rara de se encontrar por aí, no Brasil há uma crescente procura devido ao fácil cultivo e por se adaptar bem em pequenos ambientes, como apartamentos.

Em São Paulo capital, é possível apreciá-la no Parque Ibirapuera.


Cuidado! É uma planta invasora.


É considerada uma planta invasora, podendo se alastrar facilmente, pela dispersão das sementes pelos pássaros. Suas raízes são espalhadas e muito firmes, e sua copa é larga e espessa, podendo tomar o lugar de plantas nativas e expulsá-las de seu habitat. Não é recomendado o plantio em calçadas (por causa da dispersão das sementes), e nem em reflorestamento. O correto é plantas somente nativas!


Clima e regas

Gosta de sol pleno, para maior florescência, porém, tolera bem meia-sombra, vento e pode ser cultivada próximo a rios e mares. Apesar de tolerar secas, evite deixar muito tempo sem regar, pois ela pode se estressar ao ficar longos períodos sem água. Caso more em apartamento, coloque-as próximo a uma janela com alta incidência de luz, de preferência ensolarada. No inverno coloque-a em um local mais quentinho, mas longe de fontes de calor, como lareira e forno.

 
Induzir a floração (caso a planta não esteja florescendo)

A floração da ócna, ocorre na primavera e atrai abelhas e borboletas. Caso sua planta esteja com dificuldade para florescer, é só retirar as folhas delicadamente, dois meses antes da primavera, deixando somente os botões, assim ela direcionará a energia e seiva para os brotos. Após florescer, as folhas voltarão a brotar.


Podar

Faça a poda após a frutificação, para manter um formato mais harmônico e para fortalecer a planta para próxima floração.


Propagar

  • Por sementes

Devem ser plantadas imediatamente após a colheita em solo (não colocar na água ou algodão), não necessitando colocar na geladeira. Utilize um substrato drenado, mantendo a terra sempre úmida, mas não encharcada. As sementes levam em média de 6 semanas para germinar e demoram de 2 a 3 anos para ter a primeira floração.
Faça o transplante somente após a mudinha ter ao menos 6 folhas. As sementes da Ochna, servem como alimentos para os pássaros.


Sobre a experiência na germinação (atualizado em 23/12/2017)

As sementes foram colhidas em 2 de novembro de 2017. Sendo semeadas quase uma semana após a colheita (o certo é semear no mesmo dia da colheita), em 7 de novembro. Das 6 sementes, 3 germinaram, sendo uma em 3 de dezembro, e as outras duas em 15 e 22 de dezembro (respectivamente). Acabei perdendo duas mudas, que duraram menos de 2 semanas e a que germinou primeiro (foto abaixo), está com aproximadamente 5 cm em duas semanas.

Muda de planta Mickey Mouse (Ochna serrulata), duas semanas após a germinação, com aproximadamente duas semanas.


  • Por estacas

As estacas também devem ser plantadas logo após a colheita e diretamente em solo bem drenado, mantendo úmido e não encharcado. Para maior chance de enraizamento, coloque um saquinho ou até mesmo uma garrafa PET cortada, em cima da estaca, para manter a umidade.

Como fazer estufa para germinar sementes ou fazer reprodução por estaquia.


Adubar

Para que a planta se mantenha saudável e sempre floresça, é necessário adubar a cada 30 dias, pelo menos, com adubo orgânico ou químico, como NPK 04-14-08. É necessário adubar com macro e micronutrientes, duas vezes ao ano.





 
Que tal ter uma?

Agora que sabe como cultivar Ochna serrulata, que tal trazer mais cor, beleza e delicadeza ao seu minijardim? Utilize-a como miniárvore, junto a outras plantas menores para composição.



Quer ver Dicas de Cultivo de outras espécies?




quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Como fazer banco de praça com palitos de dente, fósforos e biscuit

2.8.17 5 Comentários

O segundo banquinho de praça em miniatura que fiz recentemente, foi feito em poucos minutos e com materiais que tinha em casa. Abaixo deixo o passo a passo com fotos, mas qualquer dúvida não hesite em perguntar!

Uma coisa eu percebi, quanto mais miniaturas vou tentando criar, mais vou querendo aprender a criar. Esse banquinho veio na mente de repente. Olhei para um vaso e disse:

Tenho que decorar você! Isso é viciante!

Uma planta trepadeira que encontrei por aí, e plantei em uma vasinho pequeno.



Materiais:

  • 9 palitos de fósforo;
  • Lixa de unha;
  • Cola;
  • Tintas branca e preta;
  • Pincel;
  • Massa de biscuit ou cerâmica fria;
  • Cortador quadrado de 1,5 cm.




https://www.minijardimecia.com/search/label/Tutoriais%20de%20Miniaturas



Passo a passo:

1. Pegue 9 palitos de fósforo e lixe bem para tirar toda a pólvora;


2. Use a fita adesiva para firmar os palitos e facilitar na hora de passar a cola. Ira usar 6 palitos de fósforos, sendo três para o acento e três para o encosto. Os outros três é reserva, caso quente algum;


3. Estique a massinha e com um cortador corte somente um quadradinho;
4. Corte ao meio e fure com um palito de dente as duas partes (estes serão os pés do banco). Na hora de furar, incline o palito levemente para baixo, para que o encosto não fique totalmente reto; 
5. Pinte as peças como na foto. Encosto e acento de branco (ou da cor que quiser) e as "estacas" e os pés, de preto (ou outra cor de sua escolha) e deixe secar bem;
6. Corte as "estacas" deixando mais ou menos o tamanho de um dedo, para encaixar nos pés do banquinho, passe a cola e deixe secar. 



É bem simples e fácil de fazer e dá uma carinha toda especial em seu minijardim ou até mesmo um pequeno vasinho.





Veja mais tutoriais de miniaturas em:





      segunda-feira, 10 de julho de 2017

      4 passos para recuperar sua planta que está murchando (recém comprada)

      10.7.17 2 Comentários

      A planta que ilustra o antes e depois, é a margarida-do-cabo (Dimorphotheca Ecklonis), planta nativa da África que gosta de água e sol, apesar de se dar bem em meia sombra também.





      Você sai para comprar algo e se depara com aquela linda planta. Foi amor à primeira vista! Pega com todo cuidado, chega em casa feliz da vida, orgulhosa (o) da nova moradora. Passam-se horas, as vezes um único dia e a planta começa a murchar, murchar...

      Algumas pessoas colocam água e esperam para ver se a planta reage. As vezes ela não reage só com água em si. Após muitos testes bem sucedidos, irei mostrar como é fácil recuperar sua planta, sem muito esforço.

      É sempre bom lembrar que a maioria das plantas compradas em floriculturas e supermercados, são cultivadas em estufas e muitas, acostumadas com ambiente interno, com muita luz e na maioria das vezes sem sol. Foi o caso da margarida-do-cabo, que peguei ela em uma prateleira que pega muita luz e ventilação, mas é fechada por telas, sendo cultivada sem sol. Ao levar para casa, a planta sentiu sentiu a mudança brusca de ambiente.




      Cultivando no quarto

      No meu quarto por exemplo - Sim! Cultivo minhas em plantas em meu quarto! - é bem quente quando faz sol durante o dia, tem muita luz, porém um pouco abafado, por só poder abrir uma janela pequena. Mas o importante é que ela ventila.

      Quando a Margarida-do-cabo chegou, assim como outras que comprei, ela sentiu e começou a murchar nas primeiras horas. Mas no dia seguinte, eu precisei arregaçar as mangas e "salvá-la" antes dela morrer.

        Lembre-se que cada planta tem seu tipo de cuidado ideal. Aqui seguirei os passos para recuperar uma planta que gosta de água em suas folhas também!  
        Possivelmente após esse transplante, as flores irão murchar.



          Hora de botar a "mão na massa"

          1. Borrifar bem as folhas para ajudar na hidratação (evite fazer isso em cactos e suculentas)

          As folhas murchas é sinal de desidratação, então comece borrifando suas folhas e evitando as flores. Borrife em, até pingar água. Verifique a terra e se estiver seca aguar até sair água pelos furos.



          2. Cortar as flores e folhas secas

          A poda é um processo importante! Retire todas as folhas secas e as amareladas, flores que murcharam muito e enrugaram, elas dificilmente voltam. Limpe bem a base dela. Irá ver vários novos rebentos, tome cuidado para não cortar eles.



          3. Transplantar


          A maioria das plantas vem em vasos plásticos, até pelo custo, porém não é interessante manter a planta nesses vasos, por não manter por não manter a umidade. Vasos de barro são os mais indicados e tem preços acessíveis também. Coloque brita no fundo para ajudar a drenar a água.
          Use a manta bidim para evitar com que o substrato vaso. Comprei em uma floricultura e o preço é acessível.

          Quando tirar a planta do vaso, irá ver que ela tem muita raiz, desembarace e elimine um pouco. Normalmente corto a metade. Isso ajudará a dar mais força a planta e ajudar na captação de nutrientes.




          Na mistura do solo, usei as medidas 1:1:1/2 (respectivamente)

          • Terra vegetal adubada;
          • Húmus de minhoca;
          • Cascalho fino ( 2mm mais ou menos).


          4. Regar bem até sair água pelo furo no fundo do vaso

          Após o transplante coloque bastante água e deixe escoar bem. Coloque em um local com muita luz, porém mais fresco, com o tempo você vai mudando, até colocar onde bata sol. Caso venha de um local ensolarado e você não tiver um ambiente assim, deixa próximo a janelas que calor mínimo para ajudar na transição. Ela precisará ir se adaptando aos poucos, para não sentir tanto e durar muito tempo!


          Quer ver Dicas de Cultivo de outras espécies?




          domingo, 18 de junho de 2017

          Como cultivar plantas em apartamento sem sacada

          18.6.17 0 Comentários
          Há pouco mais de uma década, eu quase cheguei a desistir de cultivar plantas em apartamento, porque elas sempre morriam rápido. Depois de várias tentativas e dicas de pessoas que tinham belas plantas em seu apartamento, eu creio que "acertei a mão"!

          Tenho um espaço de pouco mais de 3 m x 1 m, com uma janela média que ventila bem. Não há sacada, mas deixo a janela aberta 24h por dia. Até o momento tenho 9 plantas (mas pretendo ter mais), sendo dois pré-bonsais, um fícus (Fícus variegata), e um bálsamo-de-jardim ou planta-jade (Crassula ovata, que já postei sobre ela AQUI).

          Todas as plantas se adaptaram bem, mas para isso acontecer foi preciso tomar alguns cuidados. Cada planta tem suas exigências, sendo que algumas gostam de sol, outras de muita luz, mas longe do sol e outras de pouca luz. É preciso primeiro observar o local onde quer colocar suas plantas e depois escolher de acordo com as exigências disponíveis.


          Seguem algumas dicas importantes:


          • Ter ventilação é essencial, de preferência natural;
          • Faça testes com as plantas, se uma ou outra não se adaptar em um lugar, troque para outro, mas procure expor cada uma ao que ela necessita, lugar que bate sol da manhã, da tarde ou que não gosta de sol;
          • Mesmo estando em ambiente interno, há plantas que exigem mais ou menos regas;
          • Remova sempre as folhas secas. Essa é uma dica que vale para as plantas que ficam na área externa também;
          • Planta de interior também exige adubação. Adube de acordo com a necessidade de cada uma.


          Tirei algumas fotos para mostrar onde ficam as minhas e como cuido delas. Lembrando que, cada cidade tem um clima e exigências diferentes. No momento moro em São Paulo, capital e aqui o clima é bem mais ameno, comparada com outras regiões.

          Pré-bonsai Fícus benjamina variegata próximo a uma janela.


          O pré-bonsai Fícus fica bem de frente para a janela, onde recebe muita luz e muito sol no período da tarde (as árvores costumam gostar mais de sol o dia todo). Uma vez por mês, giro ela para receber luz por igual em todos os lados. Coloco água sempre que começa a secar, sendo duas à três vezes por semana. É uma planta bem resistente, já "morou" em três lugares diferentes e se adaptou rápido. Esta arvorezinha linda já está com 12 anos!

          Violetas (Saintpaulia) que ficam em uma estante, onde recebe muita luz.


          As violetas gostam de muita luz, porém não gostam de sol. Note que a planta da esquerda está com uma folha queimada, isso é devido ao sol que bate na lateral, ela será trocada de lugar para evitar que isso continue acontecendo. Uma vez por semana (ou quando estão com a terra seca), eu encho uma vasilha de água e coloco elas dentro, para absorver. Nunca jogo água por cima das folhas ou na lateral. Apesar de serem novas ainda, vivem florescendo e estão bem saudáveis e brotando. Outra dica é trocar o solo da planta logo que comprar. A violeta da esquerda já tem mais de um ano. De vez em quando coloco borra de café e casca de ovos secas e trituradas, mas nunca ao mesmo tempo.



          Suculentas em uma prateleira onde bate o sol da manhã.


          As suculentas da foto gostam de local com sol da manhã e ventilação. Não é uma regra que todas as suculentas gostam de sol, há um ótimo exemplo que é a flor-de-maio (Schlumbergera), ela é um cacto e também uma suculenta que não tolera bem o sol. Aqui onde elas estão, apesar de parecer um pouco escuro, é bem iluminado e próximo de uma janela que bate o sol da manhã. Coloco água sempre que a terra está seca e assim como as outras, adubo uma vez a cada 2 meses. Esse mês usei casca de ovo seca e triturada.



          Não desista!


          Pode ocorrer de perder uma ou outra, mas não desanime, é assim mesmo, e quando descobrir o local onde cada uma gosta mais de ficar, irá ver que é bem fácil ter belas plantas, mesmo em ambiente interno e menor.



          Quer ver Dicas de Cultivo de outras espécies?




          domingo, 26 de março de 2017

          Transforme o suporte de filtro de café em um vaso para plantas

          26.3.17 2 Comentários

          Tem pouco espaço e quer uma ideia criativa para decorar sua casa com plantas? 
          Pegue aquele suporte de filtro de café que está sobrando e transforme em um lindo vaso para suas suculentas!

          Suculenta (Graptopetalum macdougallii) em suporte para filtro de café.


          A ideia não é nenhuma novidade. Recentemente uma marca conhecida divulgou essa ideia, mas na época acabei não fazendo por ter somente um suporte. Agora que comprei outro maior, resolvi reaproveitar o menor e fazer esse para decorar meu minúsculo espaço no quarto, dar um novo lar a minha mais nova moradora.



          Materiais:

            • Uma planta de sua escolha (que cresça no máximo 15 cm);
            • Suporte para filtro de café;
            • Filtro de café (pode ser usado);
            • Pedriscos;
            • Areia de construção;
            • Terra vegetal;
            • Substrato para plantas.


              Passo a passo:


              1. Corte o filtro de café ao meio ( se quiser pode colocar inteiro também), e coloque dentro do suporte, isso ajudará a evitar que o substrato escape com a água;
              2. Coloque dois dedos de pedriscos para ajudar na drenagem;
              3. Misture o substrato com a areia e a terra vegetal. Usei 8 colheres de sopa de substrato para plantas, 3 colheres de sopa de areia e 5 colheres de terra vegetal.
              4. Coloque o solo misturado no suporte e plante sua suculenta (ou outra planta que desejar).



              Gostou da ideia? Então reaproveite os seus suportes para filtro café e faça lindos vasos!


              terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

              Planta-jade (Crassula ovata), como cuidar e fazer florescer

              28.2.17 6 Comentários
              Postagem atualizada em 13/05/2019

              Quer aprender como cultivar sua planta-jade (Crassula ovata) em vaso?

              Conhecida também como bálsamo-de-jardim, árvore-da-amizade, árvore-da-prosperidade e árvore-do-dinheiro, a Crassula Ovata, é uma suculenta de fácil cultivo. De folhas verde-escuro, podendo se tornar mais claras, devido à exposição ao sol e com bordas avermelhadas ou não. É uma ótima escolha pela sua durabilidade e para cultivar tanto ao ar livre, quanto dentro de casa. É excelente para usar a técnica bonsai.



              Pré-bonsai bálsamo-de-jardim/planta-jade (Crassula Ovata), com forração de erva-longa (Sibthorpia europaea).



              Curiosidade: Na Ásia é conhecida como árvore do dinheiro e utilizada para atrair sorte nas finanças e prosperidade. São colocadas próximo à entrada das empresas e lojas.




              A planta-jade é nativa da África do Sul e Moçambique, sendo da família das Crassulaceae. No chão, pode crescer até quase 2 metros de altura. De vida longa, é uma planta que se bem cuidada, poderá durar gerações.



              De fácil manutenção, ela precisa de 4 coisas fundamentais para se adaptar e sobreviver em um vaso em ambiente interno:



              1. Rega

              • A planta-jade armazena sua água nas folhas e caule e não gosta de ficar úmida ou encharcada, mas também se deixar o substrato seco por muito tempo, as folhas começarão a murchar e cair.
              • Afunde sempre meio dedo no solo para sentir o senti-lo, e só aguar se estiver seco. Quando for aguar, use um regador ou coloque embaixo da torneira e deixa escorrer a água até sair pelos furos do vaso. Não há problema se molhar as folhas. É só evitar logo em seguida colocar no sol, pois, isso pode queimar as folhas.
              • Caso esteja florescendo, cuidado para não molhar as flores, por serem delicadas.



              2. Iluminação

              • Luz é essencial para o crescimento e sobrevivência da planta-jade. Coloque sempre próximo a uma janela bem iluminada, de preferência com incidência de raios solares! Caso não tenha como por na janela, poderá simular com luz artificial. Se tiver uma sacada ou quintal, poderá colocar direto no sol.  Entretanto, cuidado com geadas, ela não tolera bem o frio!



              3. Solo 


              • Por ser uma suculenta, ela gosta de solo bem drenado. Uso duas partes de terra para uma de areia grossa, e, no fundo coloco pedriscos (3 dedos em vaso médio e grande), para ajudar na drenagem. Use sempre um vaso pesado e grande, para evitar que ela se quebre quando estiver maior.



              4. Adubo 

              • Adube pelo menos uma vez a cada 3 meses com adubo orgânico (evite adubos que fermentam, para não apodrecer a planta). Se tiver acesso a esterco, melhor ainda! Caso não tenha, pode usar pó de café, casca de ovo seca e triturada (não ao mesmo tempo) e também adubos para suculentas, encontrado em mercado ou casas de plantas.



              Como fazer florescer

              A imagem dessa foto é da Crassula ovata 'Hummel's Sunset', que tem as folhas entre verde-limão e amarelo, com as bordas bem vermelhas. Fonte: www.gardenia.net




              Primeiramente, ela precisa ser uma planta adulta de cerca de 10 anos. Entretanto, em nosso país ela raramente floresce. Como é uma planta da África do Sul, ela precisa de clima temperado, precisando de sol para florir, mas também de outono e inverno de verdade para tal.

              Pelas pesquisas que fiz em uma página de plantas, as pessoas que falavam que teve sua planta florescendo eram do sul do país ou de cidades do interior de São Paulo, onde o clima é definido, como tendo o inverno mais rigoroso. Caso o clima da sua cidade, não seja como esses locais, há como você simular o ambiente ideal, desde que, a planta esteja em um vaso.

              Simule o ambiente ideal: no começo do outono, coloque no local mais frio do seu quintal ou casa. No inverno ela irá precisar de um clima em média de 13 ºC  (mas evite expô-la abaixo de 10 ºC) para um "descanso", e para estimular a floração. Precisará também de dias mais curtos, nesse período. A planta precisará de, no mínimo, 12 horas de escuridão total a noite (Pode usar panos pretos para ajudar a simular dias mais curtos, mas cuidado para não ser tecido pesado que quebre a planta). Nesse período, diminua drasticamente as regas.

              Nos últimos dias de inverno, pode colocá-la para fora e recebendo o clima normalmente. No final do inverno até o começo da primavera, ela começará a florescer. Observação: não adube no outono e inverno e ao voltar a planta para área externa, coloque aos poucos, para não sentir tanto a mudança e também para não queimar as folhas.






              Poda

              Para sua planta crescer e ficar como um bonsai, sempre pode as folhas e galhos, para que não nasçam espalhados e fique com a forma de uma árvore em miniatura. Sempre que um galho começar a crescer, conte dois nós e corte a cima.




              Propagação


              A planta pode ser propagada a partir de estacas do caule e folhas. 

              Por folhas: destaque a folha bem rente ao galho e sem quebrar. Coloque em cima da terra úmida e deixe enraizar.

              Por estacas: as estacas quando cortadas, devem ser deixadas para secar por pelo menos dois dias. Após, plante em um solo próprio para suculentas.

              Ambos os casos: no começo ela precisará de mais água que uma planta adulta, mas após ter, pelo menos 6 folhas, já pode diminuir  a rega. Evitar exposição ao sol quando estiver propagando, mas assim como a planta adulta, precisa de luz para crescer.

              Muda de planta-jade (Crassula ovata) reproduzida por folha.


              Pragas comuns


              Fungos: Cuidado com excesso de água, a umidade pode provocar fungos na planta e a perda de folhas e até a morte.  
              Cochonilhas: Nesse caso, sempre que aparecer alguma, trate de limpar o mais rápido possível com um cotonete embebecido de álcool isopropílico e água. Caso ocorra infestação e não seja removida a tempo, a planta pode ter sua seiva totalmente sugada e morrer.




              Agora que já sabe como cultivar sua planta-jade (Crassula ovata), traga beleza, sorte, prosperidade e atraia mais dinheiro para sua casa!




              Quer aprender a cultivar outras espécies?



               

              sábado, 25 de fevereiro de 2017

              Tillandsia: 3 passos para recuperar sua planta aérea que está secando

              25.2.17 0 Comentários
              As Tillandsias (Tillandsia L.), são plantas resistentes que podem ser cultivadas em ambiente interno, mas, não podem ser negligenciadas e precisam de água e ar para sobreviverem. Lembrando sempre que extremos nunca é bom, nem muita água e nem pouca água.

              Tillandsias mergulhadas em água.


              Se sua planta está secando, mas tem a base com folhinhas verde, é possível recuperá-la em 3 passos.


              1. Mergulhe a planta em um recipiente com água sem cloro, por pelo menos 8 horas e longe da luz, mas onde tenha ar.


                • A água de torneira tem cloro, mas é possível usá-la deixando-a "descansar" em uma vasilha de um dia para o outro, para que o cloro evapore. Use sempre em temperatura ambiente!



                  2. Retire a da água e sacuda bem, em movimentos laterais e de ponta cabeça (isso serve para tirar toda a água que fica retida na planta,para que ela não apodreça).



                  3. Retire todas as folhinhas secas (que não se recuperaram com a longa imersão) com os dedos e delicadamente. Caso tenha dificuldade em sair, deixe que elas saiam sozinhas. Após a "limpeza", ela poderá voltar ao recipiente (vaso, tronco, vidro).

                  Tillandsia: 3 passos para recuperar sua planta aérea que está secando


                  • Caso observe que sua planta está verde, porém com as folhas se soltando, pode ser excesso de água! Nesse caso diminua as imersões.
                  • Faça a imersão de pelo menos 8 horas, só em caso de ter negligenciado a por muito tempo. Se ela está bem e com as folhas verdinhas, siga os cuidados do primeiro artigo (aqui).
                  • Se mesmo assim ela continuar secando, é sinal de que está no fim e em breve morrerá. Mas não fique triste e leve como um aprendizado!



                  Quer ver Dicas de Cultivo de outras espécies?





                  domingo, 12 de fevereiro de 2017

                  Tillandsias (plantas aéreas), como cultivar e reproduzir

                  12.2.17 0 Comentários
                  As tillandsias (Tillandsia sp.), tem fama de serem difíceis de cultivar, mas é muito fácil! Elas não precisam de terra para ser cultivadas e com os cuidados certos, ela poderá durar anos e anos. Abaixo falo sobre a planta e como cultivar, seja ao ar livre ou dentro de casa. No Brasil existem várias espécies nativas, mas é possível encontrar espécies de outros países.

                  Tillandsia tricholepis.

                  As Tillandsias (Tillandsia sp.), são  plantas epífitas (plantas aérea), um tipo de bromélia que nasce em cima dos galhos das árvores, cercas e qualquer outro lugar onde ela se "agarra", apenas para sua sustentação. De crescimento lento, é uma planta que depende de água e nutrientes vindos do ar, mas ao contrário de outras plantas, ela não é uma planta parasita¹.

                  Tillandsia tricholepis na natureza.


                    • Não retire as plantas que estão "presas", pois elas já estão adaptadas e ao retirar pode acabar machucando ou arrebentando suas raízes, além de ser um desrespeito com a natureza e o meio ambiente! Pegue somente a que cair sozinha. É fácil encontrar algumas que se soltam e caem no chão, podendo ser pisadas e não sobreviverem. Salvem essas!


                    Ambiente


                    O melhor ambiente para uma tillandsia é ao ar livre, embaixo de uma sombra fresca de uma árvore. Mas, caso queira cultivar em casa, deixe-a longe de terrários e potes fechados, definitivamente ela gosta de ar renovado sempre circulando. Coloque em um tronco, pendurado em uma parede, próximo a janela (desde que não bata sol), ou até mesmo em um terrário com outras plantas epífitas, mas com um terrário de boca larga e aberto.


                    Regas

                    Para sua tillandsia durar, é preciso de água na medida certa. Borrife água pelo menos uma vez por semana. Quando o clima estiver quente, dê um banho de imersão por pelo menos uma hora, de uma a duas vezes por semana (conforme a necessidade). No inverno ou quando o tempo estiver mais frio, dê um espaço de pelo menos 2 semanas. Use água sem cloro e com temperatura natural.



                    Evitar o apodrecimento da planta

                    Após o "banho", sacuda bem em movimentos laterais e de ponta cabeça para que toda água saia. Como ela se alimenta pelas folhas, se ficar água parada ela poderá diminuir a absorvição e apodrecer.



                    Manter a saúde e a beleza da tillandsia

                    Retirar sempre todas as folhas secas e/ou podres. Retire com cuidado! Use os dedos, e somente retire se ao puxar levemente, a folha sair com uma certa facilidade.


                    Nutrientes (alimento)

                    Use adubo líquido foliar para Bromélias, de acordo com as instruções do fabricante.


                    Flores

                    A Tillandsia floresce somente uma vez em seu ciclo de vida. Lembrando que após a floração, ela irá morrer. Mas se for bem cuidada deixará rebentos para continuar a encantar a decoração da casa! 

                    • Dica: Durante a floração evite molhar as flores. Por ser bem delicada ela poderá apodrecer rápido.

                    Flores de Tillandsia geminiflora. Essa floração é de um dos vários rebentos da matriz, que adquiri há 9 anos.


                    Reprodução por sementes

                    Sementes verdes e maduras de Tillandsia geminiflora.

                    Após a floração, se ela for polinizada dará sementes e é possível germiná-la. O cultivo por sementes, em condições favoráveis, pode levar em média 5 anos até que a planta se torne adulta.
                    Para germinar, plante o quanto antes após a colheita. Caso não dê, é possível congelar para que ela dure mas tempo, mas deixe em um pote fechado sem contato com a umidade e água. 

                    Use placas de fibra de coco ou xaxim (caso já tenha, pois a venda está proibida), e coloque as sementes espaçadas para não formar touceiras. Como elas não gostam de "solo" encharcado, recomendo a borrifar água no ar a cima das sementes, deixando cair um pouco sobre ela. O importante é deixar o ar úmido. Na germinação ela precisará de claridade, mas menos que uma planta já adulta.



                    Agora que aprendeu a cuidar as plantas aéreas, será mais fácil não perdê-las! E cuidado! Cultivar Tillandsias é viciante!



                    ¹ São plantas que usam outras plantas para se alimentarem.



                    Quer ver Dicas de Cultivo de outras espécies?




                    terça-feira, 31 de janeiro de 2017

                    Faça você mesmo um mirante em miniatura para decorar seu bonsai!

                    31.1.17 0 Comentários

                    Sabe aquele vaso com sua planta favorita e que está precisando de uma repaginada? Inserir móveis e acessórios em miniatura poderá deixar seu vaso mais criativo e atrair vários elogios, além de ficar lindo!

                    Que tal escolher o tema, uma paisagem que você tenha visto ou até mesmo transformar um objeto que te marcou em uma miniatura fofa.

                    Abaixo ensino a fazer um mirante em miniatura ( aproximadamente 12 cm), que foi escolhido por adorar um mirante! Todo lugar que vou e tem um, fico um bom tempo admirando a panorâmica do local!

                    Esse mirante foi feito de palitos de sorvete e palitos de churrasco, para decorar o vaso com o bonsai bálsamo-de-jardim/planta-jade (Crassula Ovata 'Hummel's Sunset), com forração de erva-longa (Sibthorpia Europaea). 


                    Olha como dá um charme no vaso!

                    Mirante em miniatura de palitos de sorvete em um bonsai de bálsamo-de-jardim/planta-jade (Crassula Ovata 'Hummel's Sunset).

                     

                    Materiais:

                      • Palitos de sorvete com as pontas quadradas;
                      • 2 palitos de churrasco;
                      • Fita adesiva;
                      • Cola;
                      • Tinta marrom de sua preferência (ou outra cor);
                      • Pincel macio;
                      • Tesoura;
                      • Régua.


                        https://www.minijardimecia.com/search/label/Tutoriais%20de%20Miniaturas



                        Passo a passo:


                        O mirante foi feito sob medida e assim que você escolher onde irá colocá-lo, com uma régua meça a largura (eu usei 5 palitos de largura), o comprimento (total aproximado de 12 cm do caminho mais a escada) e a altura (o meu ficou em 4 cm aproximadamente).

                        1. Una os palitos com fita adesiva para facilitar na hora de colar. Meça e corte dois pedacinhos da madeira (conforme a madeira do lado direito da imagem), e cole do lado direito e esquerdo;
                        2. Reserve dois palitos de sorvete que será a "grade". Pegue o palito de churrasco e corte quatro (4) pedaços (o meu foi de aproximadamente 3 cm), que servirá de sustentação da "grade de proteção". Cole conforme a foto acima.
                        3. Use um apoio (eu usei um alicate), na hora de colar a "grade de proteção" na base. Deixe secar bem;
                        Após a secagem, ficará assim!
                        4. Usando apoios, cole também o outro lado, conforme a foto acima;
                        Vá testando em seu jardim, para ver se precisa corrigir algo e está encaixando bem. Aproveite e meça a altura que irá precisar fazer a escada.
                        5. Pegue um palito de churrasco e corte ao meio (ou de acordo com a profundidade do vaso) e cole na base inferior (embaixo). Esse palito será a sustentação do final do mirante.
                        6. Para fazer a escada, corte 4 pedaços de madeira para o suporte dos degraus. No meu caso a largura x altura ficou em média 4cm;
                        7. Desenhei na folha para facilitar na hora de colar. Conforme o desenho, as laterais (da altura), tem que ficar inclinadas e para isso é preciso cortar o topo e o "pé", na transversal, conforme a foto acima. Quando colar os degraus, eles irão ficar reto;
                        8. Vá colando as outras partes, conforme a imagem acima;
                        9. Corte pedaços de madeira (palito), com as medidas necessárias para o encaixe. Nesta escada usei 3 pedaços;
                        10. Para o parapeito do mirante, cole dois palitos (após medir o comprimento do mirante), em um pedaço de madeira menor (conforme a largura do mirante), conforme a foto acima;
                        11. Cole a escada na ponta (parte de baixo), contrária ao palito para sustentação (aquele palito maior que irá se fixar no solo). Cole também o parapeito. O mirante ficará conforme a imagem acima, após todas as peças estarem coladas; Coloque ele no local onde ficará exposto, para ver se está tudo encaixando ou se é preciso corrigir algo.
                        12. Você pode passar somente um verniz para proteger a peça e manter a cor original, ou pode pintar da cor de sua preferência. Usei tinta acrílica marrom e logo após a secagem, passei verniz fosco. Deixe secar por umas duas horas. Após, coloque no vaso!

                        Esse mirante foi feito de palitos de sorvete e palitos de churrasco, para decorar o vaso com o bonsai Bálsamo-de-jardim/planta-jade (Crassula Ovata 'Hummel's Sunset), com forração de Erva-longa (Sibthorpia Europaea).




                        Veja mais tutoriais de miniaturas em: